22/06/2011 - A OBRA COMPLETA

“E, saindo eles, pregavam ao povo que se arrependesse. E expulsavam muitos demônios, e ungiam muitos enfermos com óleo, e os curavam”.
Marcos 6.12,13

    O arrependimento é o passo inicial de uma vida espiritual vitoriosa. Ninguém conseguirá seguir Jesus, tampouco entrar nos Céus, sem esse dom maravilhoso. A queda começa quando o inferno tenta uma pessoa, e, se ela assume a tentação, fica presa nas mãos do inimigo. Então, para se libertar da prisão espiritual, ela deve voltar-se para Deus. Arrepender-se é abandonar tudo a fim de obedecer à Palavra do Senhor.
    Aparentemente, Jesus Se frustrou em Nazaré quando o povo que o conhecia desde menino não O recebeu como o Filho de Deus. Eles perguntavam por que estavam acontecendo as maravilhas que ouviam dizer a Seu respeito. Quando O rejeitaram, Ele não Se deixou levar pelo pessimismo, mas curou algumas pessoas impondo-lhes a mão e, a seguir, foi para as vilas em derredor para fazer a obra por lá. Logo depois, Ele enviou Seus discípulos para também fazerem a obra, dando-lhes poder sobre os espíritos malignos. Se o que ocorreu com Jesus suceder conosco, de modo algum, devemos deixar perder o nosso ânimo. Com a fria resposta de seus conterrâneos, o Senhor resolveu fazer mais pelo Reino de Deus. Assim, devemos agir em face de qualquer contrariedade.
    Sem o poder sobre os demônios, ninguém terá sucesso na realização da verdadeira obra do Pai. Os que servem a Deus necessitam de autoridade para libertar os oprimidos. O próprio Senhor Jesus disse que havia sido ungido para pôr em liberdade os cativos das trevas. Ora, as pessoas não estão no pecado por acaso. Primeiro, vem à tentação – sendo aceita, vem a paixão –; depois, a obsessão e, por fim, a possessão.
    Os discípulos aprenderam com Jesus que o primeiro passo para uma libertação real é o arrependimento, a qual significa voltar-se para Deus. Não será possível ser salvo, se a pessoa não deixar o pecado, o ressentimento, a mágoa, o ódio e demais obras malignas. No entanto, isso só se dá com o uso da autoridade da Palavra de Deus. Satanás manterá em sujeição aqueles que lhe pertencem, a menos que usem do poder que receberam para servir ao Senhor do mesmo modo que Jesus servia.
    Está escrito que eles expulsaram muitos demônios, o que era sinal de que o Reino de Deus havia chegado para aquele povo. A mesma coisa deve acontecer hoje: quando o Reino chega a uma coletividade, a uma família ou a um indivíduo, os espíritos malignos têm de deixar as pessoas a quem oprimem. Quando isso não ocorre, verdadeiramente, a obra do Altíssimo não está sendo realizada.
    Os discípulos também ungiram o povo com óleo e curaram os enfermos. Como ainda o Espírito Santo não havia descido, eles usaram o óleo natural. Em nossa ministração, damos a unção de Deus para todos aqueles que nos ouvem e, em seguida, nós os curamos em Nome do Senhor.

    Em Cristo, com amor,

    R. R. Soares