08/09/2011 - POR CAUSA DOS INIMIGOS

SENHOR, guia-me na tua justiça, por causa dos meus inimigos; aplana diante de mim o teu caminho.

Salmo 5.8

    A pior atitude que podemos tomar é desprezar a justiça divina e tentar caminhar com a nossa justiça. Por ser imperfeito, o homem não tem condições de enfrentar as forças das trevas e sair vencedor – o que significa que, se ele se lançar em uma batalha sem ter a companhia do Senhor Deus, certamente fracassará. Portanto, jamais faça algo sem falar com o Altíssimo e sem pedir a ajuda dEle. Deus é a Verdade (Dt 32.4b), por isso Ele nunca irá deixá-lo em maus lençóis.
    A justiça do homem não tem uma base sólida; ela é oriunda de uma mente que foi danificada pelo pecado e, por isso, não tem autoridade para enfrentar o inimigo. O demônio sabe disso, e o que ele mais adora é levar o homem a agir sem a assistência do Santo Espírito. Quem age por si leva o adversário a ter vitória sobre a sua vida. Por outro lado, quem parte para a batalha em Nome do Senhor, sem dúvida, sai vitorioso.
    A justiça de Deus é pura e poderosa; além disso, não tem ou jamais teve qualquer condenação, e, com ela, podemos derrotar todas as investidas de Satanás. Deus nunca deixou de cumprir Suas obrigações e honrar o que prometeu; afinal, Sua justiça é completamente justiça e não pode ser derrotada por nada.
Os demônios são nossos inimigos. Se pudessem, já nos teriam tragado vivos. De fato, tudo o que desejam é a nossa destruição completa. Portanto, quem se deixa levar pelas ofertas do diabo não sabe o perigo que corre. Satanás jamais será amigo dos servos de Deus, pois somos a imagem e semelhança do Senhor (Gn 5.1b).
    Sem o Altíssimo a nos guiar, não saberemos onde pisar nem que direção tomar. Isso é muito sério, pois, sem a direção divina, nem mesmo sabemos confessar pecados. É como se, por exemplo, uma pessoa fosse a uma delegacia de polícia e ali confessasse algum crime sem a assistência de um advogado. Policiais de má índole poderiam induzi-la a confessar algo que ela não fez e para o qual eles precisam dar uma explicação.
Só mesmo debaixo da convicção do Espírito Santo o homem pode reconhecer seus erros e confessá-los. Quem faz qualquer declaração sem a assistência da justiça divina pode incriminar-se por aquilo que não fez. É o Espírito do Senhor quem nos convence do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8). Cuidado para não ir além do que diz a Palavra de Deus, pois muitos são castigados por atos que não cometeram. O conhecimento da verdade liberta (Jo 8.32).
    Peça ao Senhor que aplane seu caminho – mostre-lhe exatamente o que falar e em que deve crer. Desse modo, você poderá pisar em lugares seguros. Muitas são as promessas divinas, e, quando Ele lhe concede uma delas, é possível enfrentar as forças das trevas e vencê-las. Portanto, para guerrear contra os mentirosos demônios, que sempre tentarão enganá-lo, clame pela ajuda de Deus.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares