09/12/2011 - DESOBEDIÊNCIA ABERTA

Não destruíram os povos, como o SENHOR lhes dissera. Antes, se misturaram com as nações e aprenderam as suas obras.

Salmo 106.34,35

Os filhos de Israel, costumeiramente, deixavam de dar ouvidos às orientações do Senhor e, com isso, sofriam grandes reveses. Mas não era Deus quem os afligia pelas suas más atitudes; eles apenas colhiam os frutos de uma plantação ruim. Hoje, o mesmo tem acontecido com muitos filhos do Altíssimo, e a colheita que ceifarão será desastrosa. Tudo o que o homem semear, isso também ceifará (Gl 6.7).

Deus havia ordenado que os israelitas destruíssem os povos que habitavam as terras que Ele lhes prometera. O Senhor havia tomado essa decisão, porque, durante séculos, aquelas pessoas serviram ao demônio, sem se preocupar com as advertências divinas. O Todo-Poderoso deu-lhes diversas oportunidades para que se livrassem dessa prática, mas foi inútil. Então, Ele ordenou ao Seu povo que destruísse aquela gente para mostrar-nos, hoje, o que devemos fazer com o pecado: tirá-lo da nossa presença.

Quem não vê nada de mal nas coisas imundas que os pecadores fazem, mais tarde, também irá praticá-las. Sem dúvida, há algum prazer nesses procedimentos para quem tem o coração nas mãos do diabo. Porém, aqueles que são de Deus e têm o Espírito do Senhor no coração irão sentir-se muito mal se, um dia, decidirem igualar-se aos transgressores. Por isso, não devemos sequer permitir que pensamentos demoníacos ocupem nossa mente.

O povo de Israel foi desobediente e não aniquilou aqueles povos, contrariando o ministério a que estavam submetidos – o do Antigo Testamento. Hoje, estamos debaixo da Nova Aliança e, por isso, não temos de lutar contra a carne e o sangue (Ef 6.12). Entretanto, temos de nos consagrar a Deus e, com autoridade, ajudar os que estão no erro a se libertarem. Sendo o nosso ministério de vida e santificação, devemos preocupar-nos em ganhar os perdidos para a salvação.

Aquele que se mistura às imundícias, mais tarde, haverá de chorar por não ter atendido às ordens de Deus. Temos de amar os pecadores, sim, mas devemos odiar o pecado. O que não presta nem de longe tem de ser admitido em nosso pensamento. Deus precisa de um povo santo e decidido a fazer valer seus direitos em Cristo. Sem dúvida, os que quiserem ser usados pelo Altíssimo conseguirão a assistência divina.

Não queira aprender nem experimentar aquilo que o Senhor nos tem advertido a não fazer. Faça somente o que a Palavra de Deus ensina e, assim, você será bem-sucedido em toda a sua obra. Aqueles que desprezam o santo mandamento, um dia, chorarão amargamente por não terem dado crédito ao que o nosso bom Pai nos ensinou (2 Pe 2.21).

Os olhos do Todo-Poderoso estão procurando os fiéis da terra, portanto, permita que Ele veja em você alguém que tem prazer em cumprir Seus mandamentos. É assim que você prova que ama, de fato, a Deus e, desse modo, Ele também pode amá-lo. Quem despreza os mandamentos desconsidera a própria salvação e permite que o inimigo aja em seu viver. 

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares