24/02/2012 - QUE DEUS MARAVILHOSO É O NOSSO!

Tu o viste, porque atentas para o trabalho e enfado, para os tomares sob tuas mãos; a ti o pobre se encomenda; tu és o auxílio do órfão.

Salmo 10.14

Quem não tem o temor do Senhor no coração, ao ver alguém ou a si mesmo em necessidade, condena o Criador por esse infortúnio. Até mesmo no ministério de outras  denominações vemos esse tipo de queixa. Os ímpios nem se dão ao trabalho de pesquisar o porquê de haver pessoas que se dizem de Deus e sofrem. Com Jó, isso aconteceu, apesar de ter sido dito a seu respeito que era íntegro e temente a Deus (Jó 1.8).

A verdade é que o Senhor vê o pobre, o necessitado, o perturbado pelo demônio, e atenta para o seu sofrimento. Mesmo nas nações onde a luz do Evangelho ainda não brilhou, o Todo-Poderoso protege as pessoas e as guarda das investidas fatais do maligno. Caso contrário, muitos povos já não existiriam mais. Cabe a nós, portanto, levar a esses “esquecidos” pela Igreja a Boa Notícia daquilo que o Pai celestial pode fazer por eles.

Se a Igreja tomasse a decisão de cumprir a missão que lhe foi dada, em pouco tempo o Senhor libertaria todos que padecem. Entretanto, há quem se investiu de autoridade ministerial, mas que não tem como objetivo alcançar os perdidos. Grande parte do povo de Deus sequer ora por eles, ou envia ofertas para que os que jazem nas mais densas trevas recebam, pelo menos, um folheto evangelístico.

Nós, cristãos, somos instrumentos do Senhor para fazer com que os desamparados se entreguem a Ele, mas a vaidade do homem o impede de contribuir para um trabalho que não seja o de sua denominação, por exemplo. A maioria sequer ora a fim de que os trabalhos de outras igrejas prosperem; ao contrário, no coração, desejam que tais ministérios fracassem. Loucura! Pois Aquele que vê as intenções do coração, um dia, dará o pago a quem se deixou usar pelo demônio.

O Senhor é o Auxílio desses órfãos espirituais, os quais vivem debaixo do pesado fardo do diabo, pagando um preço tremendo para sobreviver. O fato é que não há quem se ofereça para levar a eles as Boas-Novas. Porém, ai daquele que enterrar o seu talento, pois será lançado fora da presença do Altíssimo (Mt 25.14-30). É tempo de a maioria dos filhos de Deus despertar para a Verdade!

Não é necessária tamanha fé para fazer a mão do Senhor se mover em favor de quem precisa de ajuda. Os perdidos são iguais a nós, porém, pelo fato de nunca terem ouvido o Evangelho, adoram falsos deuses. O que você fará a respeito disso? Você não terá outra chance de fazer o bem, a não ser agora. Então, por que não começar a fazê-lo neste momento?

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares