03/06/2012 - O MODO CORRETO DE FAZER A OBRA DE DEUS

E percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas suas sinagogas, e pregando o evangelho do Reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo.

Mateus 4.23

Jesus tinha por costume entrar na sinagoga – onde os judeus se reuniam para orar e ouvir a pregação da Palavra de Deus – e, lá, cumpria Sua missão, fazendo a vontade do Pai. Ele mostrou que o poder dado a nós não deve ficar guardado, mas, sim, ser posto em ação. Todos nós que fomos salvos e cheios do Espírito Santo também deveríamos ter esse entendimento, pois, assim, cumpriríamos a missão que nos foi entregue.

Observando a maneira como Cristo ministrava, podemos dizer que Ele fazia a obra em três partes distintas: primeiro, ensinava; depois, pregava e, então, usava o poder de Deus. Nessa ordem, o trabalho é feito de modo completo. Todos deveriam seguir o exemplo do Mestre, porque, em tudo, essa é a maneira correta de se cumprir Seu mandamento, e quem seguir essa direção verá que alcançará o mesmo resultado em seu ministério.

O padrão foi estabelecido para ser seguido. Cumpre-nos imitar o exemplo do Senhor, pois, assim, teremos Sua companhia. Já os rebeldes – aqueles que inventam o que não foi prescrito nas Escrituras e o ensinam – não fazem a obra de Deus. Jesus afirmou que o mesmo Evangelho pregado por Ele deve ser anunciado em todo o mundo para que o fim venha (Mt 24.14). Temos de anunciar as Boas-Novas do mesmo modo e obter os mesmos resultados.

Jesus ensinará a você em sua sinagoga, no lugar mais íntimo do seu ser, onde reside seu poder de decisão: seu espírito. O ensino do homem é para a mente; já o de Deus, para o espírito. A instrução divina faz com que entendamos a diferença entre o certo e o errado, o que é de Deus, o que provém do homem e o que é do diabo. Quem aprende com o Senhor se torna mais sábio do que os seus mestres.

Depois de ensinar às pessoas, Jesus ministrava a Boa Notícia do Reino de Deus, ressaltando o que o Pai faria na vida de todos se apenas cressem no que aprendiam. A pregação leva o homem a despertar para tomar as atitudes necessárias e faz com que ele tenha fé, com a qual pode exigir que o mal saia. A pregação da Palavra o reveste das armaduras que ele tem aprendido a ter por meio do ensinamento bíblico.

Com a fé inundando o coração de quem O ouvia, Cristo usava o poder divino; então, os doentes eram curados, os oprimidos, libertos, e todos podiam deixar o pecado, o diabo, e se converter ao único e verdadeiro Deus. Esse é o trabalho que fará os perdidos se entregarem a Jesus; essa é a obra que pode ser chamada de obra de Deus.

A notícia do que Deus faz tem um poder muito grande ao se espalhar, a ponto de os perdidos se aproximarem para ser abençoados também. O que aconteceu com a mulher samaritana, a qual trouxe os homens de sua aldeia para ver Aquele que tudo havia feito (Jo 4.28-30), ocorre ainda nos dias de hoje.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares