13/08/2012 - A DIFERENÇA ENTRE O JUSTO E O ÍMPIO

Dizei aos justos que bem lhes irá, porque comerão do fruto das suas obras. Ai do ímpio! Mal lhe irá, porque a recompensa das suas mãos se lhe dará.

Isaías 3.10,11

Os justos sempre serão bem-sucedidos, pois seguem e cumprem os mandamentos divinos. É produtivo ser praticante da Palavra de Deus, pois, além de nos fazer um bem tremendo, ainda temos a recompensa que o Senhor concede a quem Lhe dá crédito e obedece. Se há algo sobre o qual deveríamos orar, pedindo que nos seja concedido, é o direito de entender a vontade divina e ter a graça de cumpri-la.

Os que se encaixam na qualificação de justos são tidos como cooperadores de Deus. Por isso, quando o Senhor precisa de alguém para realizar Seu desejo, Ele sabe em quem deve dar o toque. Uma vez, tendo sentido a direção divina, o justo já se coloca em serviço. Na verdade, ele está sempre pronto e ansioso para que alguma missão lhe seja dada. Para quem ama de fato a Deus sempre será um prazer servir-Lhe.

Os justos entregam seu dízimo com alegria, preocupam-se em prosperar para que a igreja cresça e são bons ofertantes. Se chamados para ser patrocinadores ou patrocinar alguém, não discutem e logo entram em ação. Ao menor sinal do Santo Espírito, eles oram pelos perdidos, evangelizam e falam da salvação com a maior satisfação.

Os justos fazem a obra como se daquilo dependesse suas vidas. Por isso, tudo para eles vai bem. Quem declara é o Senhor; esse decreto está bem claro no mundo espiritual. O diabo sabe que tem de se curvar ante a prosperidade e felicidade do justo, porque foram determinadas pelo Todo-Poderoso. Não há nada melhor do que ter o diploma de cumpridor da justiça divina. Se você ainda não se enquadra como tal, ore, pedindo ao Senhor que não o deixe de fora desse grupo abençoado.

Eles comem do que fazem as suas mãos. Que bênção é desfrutar daquilo que a sua mão produz! Não seria bom comer do trabalho de alguém; mas, sendo do que o Senhor lhe deu, não há por que deixar de usufruir do que lhe foi concedido. Então, não se deixe tomar pela preguiça nem seja relaxado. Se o que fizer não for “de primeira”, certamente você não comerá do melhor.

Para os ímpios, aqueles que não respeitam o que está escrito na Palavra nem a chamada que o Senhor lhes dá, tudo vai mal. Eles vivem cheios de problemas, endividados, perturbados, e, por terem essa péssima qualificação, as forças do mal sabem que podem oprimi-los, pois não haverá quem os livre. Os ímpios não têm como se livrar das maldades do inimigo.

A razão de os ímpios sofrerem é o mesmo princípio que Deus usa para os justos: eles comem do que plantam. Se você, até agora, não se importou em honrar a Deus, obedecendo à divina vontade para sua vida, não está na hora de começar a se importar com seu estado espiritual? Deus o ouvirá agora se a sua oração for sincera.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares