24/12/2012 - O QUE IDENTIFICA UM JUSTO

A lei do seu Deus está em seu coração; os seus passos não resvalarão. 

Salmo 37.31

A vantagem de ser justo é grande em todos os sentidos. Primeiro, ele tem a Palavra que garante acesso pleno às promessas de Deus – a Terra Prometida (Sl 37.29). Segundo, porque habitará nesta terra para sempre. Então, sendo possuidor do que o Senhor tem prometido, o justo não terá problema algum em todos os seus dias; pois, ao ser agredido por qualquer investida maligna, fará brilhar a sua luz, usando seu direito em Cristo para desfazer o mal.

O Senhor Deus declarou que o justo desfrutará das Suas promessas. Mas como uma pessoa pode saber que é justa? A resposta é pelo que sai da sua boca. O cristão que está sempre usando palavras que o homem normal utiliza ou vive repetindo gírias, exaltando-se e falando mal dos outros e coisas parecidas, mostra que não é justo. Aquele que é justo sempre fala segundo as Escrituras, do que tem aprendido na revelação da Palavra do Senhor, glorificando o Altíssimo em todo o tempo.

Precisamos vigiar sempre para não sermos enganados por quem tenta se passar por filho de Deus. A verdade é que as pessoas que não têm respeito pela voz divina não conseguem nos enganar por muito tempo. Ainda que se mostrem espirituais, o que sai de suas bocas nunca é reto. Se deixarmos, esses “filhos de Deus” são capazes de falar obscenidades, fazer fofoca e pronunciar certas coisas que envergonham quem, de fato, teme o Senhor.

Por outro lado, a língua do justo profere o que é reto, pois fala de acordo com a Escritura. Quando emite sua opinião, por dizer o que é certo, ele abençoa todos. Já o ímpio que, evidentemente, não se consagra ao Senhor, mesmo que, em um esforço grande, tente ajudar, não consegue transmitir o recado divino a um coração necessitado. A sua palavra, em vez de dessedentar, chega a piorar, pois diz o que o adversário lhe manda falar.

O que faz uma pessoa ser justa ou ímpia é sua atitude para com o que está escrito na Palavra. O ímpio não a atende, mas o justo a coloca em seu coração; com isso, este não peca, mesmo estando sob a pior tentação. O respeito ao que o Altíssimo declara, além de fazer um bem a quem o tem, e a quem está ao seu lado, também nos qualifica para sermos usados pelo Senhor como ministros do Novo Testamento. Esse é o tipo de pessoa que Deus usa.

Os passos do justo jamais resvalarão, o que significa que suas determinações serão acatadas e o poder divino cumprirá o que ele vier a determinar. O justo tem prazer em executar o que o Senhor lhe ordena, pois sabe que a divina Palavra não falhará, ainda que os Céus e a Terra passem (Mt 5.18). Bom seria se cada um dos salvos passasse a cumprir sua missão.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares