16/09/2013 - ESFORCE-SE PELO MELHOR

O ódio excita contendas, mas o amor cobre todas as transgressões.

Provérbios 10.12

A impiedade é, nada mais nada menos, do que falta de amor à Palavra. Para os ímpios, o que Deus diz não tem a importância que Ele declara ter (Sl 36.1). Alguns deles afirmam que temem o Altíssimo, mas não O respeitam como tal. Muitos se esforçam em favor do bem comum e, em alguns casos, chegam a se privar de conforto, bens e da própria vida para que outros vivam bem.

Pelo lado humano, o ímpio impressiona pelas coisas que tem descoberto. O avanço da Ciência, a criação de apetrechos modernos e a dedicação ao próximo são mudanças que, não se pode negar, são boas. Mas o defeito dos ímpios é não reconhecer a Pessoa do Criador, não se submeter a Ele nem Lhe servir. Na verdade, eles não sabem que o que produzem sem a ajuda divina de nada aproveita para a vida eterna.

Muitos se esforçam demasiadamente nos estudos para aprender e ajudar a humanidade a viver melhor. Isso ocorre em diversos ramos da Ciência que, em todos os seus setores, são impressionantes e, em se tratando de coisas temporais, são necessários. Mas por que apenas pensar em descobrir aquilo que o Criador fez e não se dedicar a conhecê-Lo, já que Ele deu origem a tudo?

Os ímpios não entendem que suas descobertas só têm valor no mundo terreno; para a vida eterna, elas não servem. Pelo fato de não darem atenção ao que Deus diz, eles não reconhecem que precisam nascer de novo, a fim de que não se percam para sempre. Mesmo tendo se dedicado bastante ajudando a aliviar a dor do próximo, sem nascer de novo, terão muitas dores na eternidade (Jo 3.3).

Os que aprendem a confiar na justiça divina e usam o poder que o Senhor colocou ao seu dispor são livres da morte – a natureza de Satanás. Sabemos que o inimigo é o causador de todos os males, pois foi ele quem enganou o primeiro casal. Por não desejarem aprender os caminhos de Deus, os ímpios tropeçam em tudo e, um dia, cairão no abismo que não tem fundo. Apenas quando já for tarde demais é que se lembrarão de que desprezaram a vida.

Por que viver no ambiente em que o reino do mal domina? Quem pertence ao Senhor aprende o que é amar, a desfrutar das boas coisas e a não ter nenhuma ação do maligno em sua vida (Rm 8.28). Perde muito quem não dá ouvidos à Verdade; do contrário, não seria escravo da sua natureza pervertida e má.

Como todas as pessoas se esforçam para aprender o que a Ciência tem descoberto, os que nasceram de novo precisam dar o máximo de si para aprender a respeito da justiça divina. Esse esforço não é mental nem físico, mas espiritual. Para a glória do Altíssimo, os salvos não só têm a justiça divina operando em seu favor, como também, em Jesus, são a própria justiça de Deus.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares