24/09/2013 - O DEMÔNIO DA TOLICE

Como o espinho que entra na mão do ébrio, assim é o provérbio na boca dos tolos.

Provérbios 26.9

Existe um demônio atuando por trás de toda anormalidade. No caso da tolice, o diabo provoca em algumas pessoas o mesmo que o álcool faz com o ébrio. Este, ao pegar uma vara cheia de espinhos, mesmo se cortando, não sentirá nada por estar “anestesiado” pela bebida. Sem dúvida, a tolice e outros desvios são causados por espíritos malignos. Esse mal pode ser tratado com remédios, ou expulso por alguém de fé.

Como uma pessoa pode ser insensata o bastante para permitir que outras usem o seu corpo. O tolo nem imagina que, um dia, aquilo servirá de pretexto para não conseguir casar-se, arranjar emprego ou até mesmo repreender um filho que esteja agindo errado. A vergonha pode demorar anos, mas, um dia, virá. Para algumas pessoas, o pecado é descoberto ainda nesta vida, mas, para outras, só será revelado no Juízo.

Todo indivíduo dominado por um espírito das trevas pode ser liberto se encontrar alguém cheio do Espírito Santo e de fé. O oprimido jamais deve esconder o seu erro, mas, sim, abrir-se com quem, de fato, serve ao Senhor, para que este exerça a sua autoridade em Cristo e o liberte. Quando o Altíssimo está operando, é fácil expulsar o demônio, pois este fica apavorado por causa do fogo que queima em todo lugar.

Outro exemplo de opressão demoníaca se dá com aqueles que usam drogas – incluindo bebidas alcoólicas. Só mesmo sendo possuído por um ser maligno e perverso, alguém se deixaria entorpecer, saindo da lucidez. No momento em que uma pessoa está sob o efeito de entorpecentes, ela pode tomar decisões que lhe causarão prejuízo, ou cometer um crime, causando lesão permanente ou a morte de outrem.

A nossa missão é pregar o Evangelho – a Boa Notícia de que o diabo já perdeu a batalha. Temos de contar a todos que é fácil viver bem, não se submeter ao maligno, ser curado de suas doenças e fraquezas, prosperar e desfrutar de todas as bênçãos. Nós temos o Nome de Jesus para libertar quem quer que seja. Portanto, precisamos anunciar isso a todos e, ao mesmo tempo, exercer a nossa autoridade. Os que crerem virão e serão libertos.

Se tirarmos o entorpecimento dos tolos, eles se tornarão tão normais quanto qualquer outro que não teve tal problema. Os cristãos devem consagrar-se e, acreditando no que a Bíblia diz, sair pelo mundo a fim de libertar os oprimidos de Satanás. A Escritura Sagrada declara que a noite acabou e o dia nasceu (Rm 13.12); por isso, ninguém deve ficar sob o jugo do inimigo.

O que fizermos para estes pequeninos, teremos feito para o Senhor Jesus. Eles precisam sair da cadeia espiritual que os mantém em cativeiro, famintos, nus e sedentos. Por isso, assuma a sua posição em Cristo e vá libertar os que já não aguentam mais a dura servidão. Uma vez salvos e libertos, todos viverão livres, felizes e realizados. Só depende de nós.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares