26/01/2014 - A MENSAGEM QUE FALTA

E disse-lhe Pedro: Eneias, Jesus Cristo te dá saúde; levanta-te e faze a tua cama. E logo se levantou.

Atos 9.34

Pedro colocava em prática o que aprendeu com Jesus. Para o apóstolo, o dom de Deus era irrevogável e operaria sempre que agisse como lhe foi ensinado. Na cura do paralítico, por exemplo, o qual ficava junto à porta do templo, chamada Formosa, ele simplesmente ordenou ao homem que se levantasse e andasse (At 3.2-6). Com isso, Pedro não só aprendeu a ordenar a bênção, mas também a se consagrar em oração.

Hoje, o que aprendemos do Altíssimo também tem o mesmo poder operado nos dias de Pedro. O problema está em não crer de maneira certa, pois o ex-pescador não tinha a menor dúvida de que a palavra do Mestre seria confirmada. Afinal, ele já tinha sido repreendido quando andou sobre as ondas, obedecendo à voz do Senhor, mas duvidou (Mt 14.29-31). Mais tarde, ele tomou consciência de que nenhuma palavra de Deus é vazia de poder.

Diante das autoridades judaicas, que o proibiram de falar no Nome de Jesus, Pedro não temeu. Essa firmeza fez com que aqueles líderes se maravilhassem e, ao serem informados de que era um homem inculto, surpreenderam-se ainda mais. O que fará a diferença em nós é a certeza de que o Senhor está conosco para cumprir o que Ele tem prometido. Portanto, fique em comunhão e, quando sentir a direção divina, não recue.

Pedro estava chegando aos salvos que habitavam em Lida. Sem dúvida, aqueles amados irmãos ficaram felizes com a sua visita, uma vez que, para eles, significava mais operações de Deus. Certamente, não ficaram desapontados, pois viram de pronto a fé de um servo do Altíssimo entrar em ação. Pedro não deixou de dizer a Eneias – o qual estava acamado havia oito anos – que Jesus poderia curá-lo. Então, ao receber a ordem do apóstolo, Eneias andou.

Será que realmente estamos fazendo a obra de Deus em nossos dias? Quantas vezes o Espírito Santo tem de nos fazer entender que é nossa responsabilidade curar os enfermos e libertar os oprimidos? O modo como cremos faz a diferença. Se o pregador estiver desligado de Deus, mesmo que não esteja em pecado, o poder divino não atenderá a sua determinação. Então, por que viver distante dAquele que é nosso Socorro?

Tanto os habitantes de Lida como os de Sarona – cidade próxima de Lida – viram o que aconteceu com Eneias e se converteram. É desse tipo de servo que a Igreja precisa nos dias de hoje. Chega de filósofos, religiosos, presunçosos e dos demais que não têm fé nem poder em sua vida. A Igreja necessita de homens e mulheres que andam com Deus e fazem Sua vontade em todo o tempo.

Essa era a mensagem que faltava para que aqueles irmãos pudessem ganhar aquela cidade. No nosso caso, deve suceder o mesmo! Não ganharemos os perdidos se ridicularizarmos a fé que as pessoas têm em suas religiões nem por muita propaganda. O que fará a diferença será pregação do Evangelho, no poder do Espírito Santo, com milagres, prodígios e sinais.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares