06/06/2014 - NÃO HÁ MAL NO SENHOR

Porque tu não és um Deus que tenha prazer na iniquidade, nem contigo habitará o mal.

Salmo 5.4

A iniquidade, em qualquer grau que for praticada, desqualifica-nos como seres humanos. Ela é umas das mais eficazes armas que o diabo usa para nos afastar do bom caminho, tirando-nos a vida eterna. Os que a experimentam contaminam-se e tornam-se escravos do maligno. O início nesta senda, muitas vezes, ocorre por curiosidade, mas a saída é muito cruel; então, só mesmo por meio do poder de Deus, é possível livrar-se dessa situação.

É a paciência do Senhor que O impede de nos julgar a cada ato mal que praticamos (Jl 2.13). Porém, sem sombra de dúvida, Seu coração se entristece. Ao nos ver caminhar por essa má trilha, Deus sabe que, na maioria dos casos, não há volta. Ele fala ao nosso coração, fazendo-nos sentir miseráveis. Aqueles que são do Senhor sentem uma tristeza enorme só em pensar nas coisas pecaminosas. Essa é a ação do Espírito Santo em nos convencer do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8).

A verdade é que toda anormalidade vem de Satanás, o qual sabe que não pode tocar nos filhos de Deus nem tirá-los do caminho, a não ser por meio da tentação. Para fazer com que um salvo caia, levando-o a usufruir de algum prazer pecaminoso momentâneo, o inimigo é capaz de se esforçar contra a própria natureza, que, diga-se de passagem, é completamente má, além de nociva e perniciosa. Aqueles que são de Deus não aceitam nada do maligno.

Muitos que, hoje, estão deixando-se levar pelas tentações e, sem saber, entregando-se ao demônio, caso não se arrependam e busquem o perdão divino, na eternidade, verão que esses mesmos demônios os farão desejar e abraçar as chamas do fogo infernal com uma volúpia maior do que a que foi usada quando pecavam. A pior coisa que pode acontecer a qualquer pessoa é não vigiar e orar a fim de não ser tentado (Mc 14.38). É prudente e sábio fugir de todo erro (1 Ts 5.22).

Todos sabem que não há graça alguma nos atos pecaminosos que praticam. Quando um filho de Deus erra, o coração do Pai chora pela desventura que aguarda tal pessoa, se ela não se arrepender. Os que se mantiverem puros, perseverando em fazer o bem, habitarão com o Senhor para sempre. Porém, aqueles que praticam o mal não poderão estar ao Seu lado, pois, com Ele, não pode habitar mal algum.

Seja firme na sua santidade, pois, na volta de Jesus, quem estiver em pecado será condenado à destruição eterna. Não sabemos a que horas o Senhor virá, mas, se não estivermos preparados, seremos para sempre separados dEle. Se isso ocorresse agora, qual seria o seu destino? Você tem vivido de modo puro? Não há nada que o condenará no julgamento final?

A vida eterna será linda. Os que não se derem ao pecado entrarão para o mundo da perfeição, do amor de Deus, onde nunca haverá dor nem lágrima (Ap 21.4). Já as pessoas que se perderem cairão no abismo sem fundo e, daqui a um milhão de anos vezes um milhão, o resultado multiplicado pela mesma quantia vezes a mesma quantia – enfim, para sempre –, serão atormentadas. Se você se perturba ao pensar nisso, precisa voltar para o Senhor agora.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares