30/01/2015 - A JUSTIÇA QUE NUNCA ACABARÁ

A justiça dos teus testemunhos é eterna; dá-me inteligência, e viverei.

Salmo 119.144

Todo salvo precisa entender que Deus espera mais de Seus filhos do que, simplesmente, ouvi-los dizer que são salvos. Ele deseja que participem de Sua natureza e Seu poder. Para que isso ocorra de verdade, o Senhor envia Seu testemunho. Ao entender aquilo que Ele diz a respeito dos membros do Corpo de Cristo, estes poderão sempre desfrutar da assistência dEle. Toda declaração do Altíssimo sobre nós traz consigo a justiça dEle.

Jesus declarou que o homem viverá de toda palavra que sai da boca de Deus (Mt 4.4). Por isso, ao nos abrir o entendimento sobre algo que está escrito, aquilo é um testemunho do Senhor em relação ao que Ele preparou para vivermos pela Sua Palavra. Então, temos de crer nEle, pois, dessa forma, colocamos a justiça que acompanha tal revelação em ação. Assim, o poder divino cumpre a promessa das Escrituras.

Se cada testemunho do Altíssimo traz consigo a justiça dEle, então, quanto mais Ele revelar o que nos pertence, melhor viveremos. Agora, se duvidarmos do que Ele fala e não reivindicarmos que aquilo ocorra conosco, ficaremos sem as bênçãos. Deixar de aceitar o que o Onipotente nos diz é o mesmo que não querer o poder divino lutando em nosso favor. Ora, sem a ajuda do Senhor, seremos derrotados.

A importância da inteligência é grande, pois, sem ela, não saberemos o que fazer para colocar o que nos foi dito em operação. Com isso, a revelação, praticamente, não valerá de nada, pois, sem poder de fogo para guerrear contra as forças do mal ou tomar posse do que nos pertence, o que de bom nos acontecerá? Nada! Que Deus nos dê a inteligência necessária para vivermos como Ele deseja.

Ao compreender a mensagem e o que fazer para assumi-la, você já pode considerar a obra do inimigo acabada. O Senhor jamais nos diria algo que não fosse a plena verdade. Foi assim que os antigos alcançaram as promessas, receberam as bênçãos e serviram a Deus de modo exemplar. Da mesma forma, haveremos de agradar a Ele e ver a Sua glória em todas as nossas reivindicações. 

Para tanto, devemos prestar atenção ao que o Senhor nos diz, afinal a justiça dos Seus testemunhos é eterna. Então, ainda que todo o Inferno se junte para nos envergonhar e nos manter em cativeiro, não devemos temer suas mentiras. Pelo contrário, temos de ficar firmes na fé, pois, ao término de tudo, encheremos a nossa boca de riso e exultaremos diante de Deus. É impossível que o Pai minta ou não responda à nossa fé colocada nEle (Nm 23.19).

Quem age sob a revelação do Senhor há de alcançar tudo o que Ele diz. Por outro lado, quem não Lhe dá a devida atenção nada obterá. 

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares