03/07/2015 - GUERREIRO PREPARADO

Cinge a tua espada à coxa, ó valente, com a tua glória e a tua majestade.

Salmo 45.3

Os servos do Senhor devem ser valentes. Não há razão para os enviados ao campo de batalha ficarem receosos, pois o perfeito amor lança fora todo medo (1 Jo 4.18). Deus jamais enviaria pessoas sem o revestimento do Seu poder. Até que essa preparação aconteça, o salvo deve permanecer em “Jerusalém” e, então, ao receber autoridade espiritual, guerreará certo da vitória.

Não falta capacitação aos que o Pai chamou, santificou, ungiu e enviou para fazer a Sua vontade. O Todo-Poderoso é completo e perfeito em Suas ações. Por isso, quem recebe a ordem para fazer algo em favor do Reino tem de ignorar as mentiras do inimigo. Você recebeu autoridade para cumprir o plano divino. Quando somos batizados no Espírito Santo, recebemos o sinal de que estamos preparados.

À semelhança dos soldados do passado, os valentes precisam cingir a sua espada à coxa. A Palavra é a Espada do Espírito, e ninguém pode guerrear em Nome do Senhor se, primeiro, não tiver a unção e a confirmação de que a sua hora chegou. Paulo e Silas, ao serem separados para o ministério, já eram batizados no Espírito, mas, no momento de partir, Deus ordenou que fossem separados (At 13.2).

Os valentes do Altíssimo, ao saírem para a peleja, não podem se esquecer da glória que receberam ao serem salvos e selados pelo Consolador. Se ela não fosse necessária, o Senhor não nos teria feito participar dela. No batismo com o Santo Espírito, o poder do Alto veio sobre nós. Sem ele, teremos lutas e perderemos algumas.

O cristão foi feito rei para Deus. Assim, ao rumar para a guerra, tem de caminhar com majestade, pois representa o Altíssimo. Como nos sentiríamos tristes, se víssemos nossos soldados partindo para uma missão especial com o semblante triste, apavorados e com as roupas esfarrapadas! No entanto, ficaríamos alegres ao vê-los felizes e decididos a servir à pátria.

Jamais deixe o inimigo enganá-lo, dizendo que você não pode enfrentá-lo por algum motivo. Ele é mentiroso e sabe que o salvo e batizado no Santo Espírito está preparado para representar o Senhor. É impossível que os chamados para a batalha espiritual não tenham recebido o armamento necessário para pronunciar a palavra que fará a obra ser realizada.

Preste atenção, as Escrituras advertem que é pequena a força de quem se mostra frouxo no dia da angústia (Pv 24.10). Essa e outras orientações do Senhor são importantes. Lembre-se de que o Altíssimo chama de valente quem Ele tem salvado, ungido e enviado para fazer a Sua obra. Portanto, jamais deixe o medo ou outro sentimento ruim tomar conta do seu coração. Seja firme, guerreiro preparado!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares