07/02/2016 - JESUS RESPONDEU ENSINANDO

E, endireitando-se Jesus e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?  

João 8.10

Tudo combinou para que tivessem a situação ideal na qual, em seus pensamentos, o Filho de Deus não tivesse como escapar. No entanto, assim como ocorreu com Jesus, pode acontecer também conosco. Agora, se estivermos vivendo na presença de Deus, saberemos sair de qualquer imprevisto e, inclusive, dos preparados para nos prejudicar. Eles precisavam ter aprendido que quem anda na luz não tropeça, mas aquele que anda em trevas, sim.

A mente não regenerada é velhaca, pois não se submete ao domínio de Deus e, quase sempre, quando precisa do favor divino, mostra-se “santinha” e até leva a pessoa a simular seus procedimentos para não parecer que está no erro. A pessoa que se dá ao pecado recebe em si mesma a punição pelos seus erros e, mesmo se disfarçando para parecer que não há nada de errado com ela, até os seus passos a denunciam como transgressora.

Naquele dia, Jesus estava assentado no templo ensinando a Palavra, quando foi interrompido por uma situação bem inusitada. Uma mulher, que havia sido flagrada em adultério, fora levada e lançada aos Seus pés. Como ninguém se achega a Cristo se o Pai, que O enviou, não o conduzir, Ele sabia que aquilo se transformaria em mais uma aula. Os fariseus pensavam que arranjariam algo para acusá-Lo, mas tiveram uma lição que os envergonhou.

Aqueles homens questionavam se a apedrejariam como a Lei prescrevia, ou se usariam a misericórdia que Ele tanto ensinava. Ora, eles eram ferrenhos defensores da Lei de Moisés e, no pensamento deles, se Jesus contradissesse o preceito legal sobre quem transgredisse, teriam a prova para incriminá-Lo e matá-Lo. Mas quem pode vencer Aquele que é o Juiz eterno, em cuja boca jamais se achou dolo? Ficou provado que todos necessitam do Salvador.

 O Mestre Se inclinou, deixando a situação esquentar. Então, pôde lhes ensinar algo que não somente serviria para eles, mas também para todo aquele que, em qualquer lugar e época, ouvisse sobre ela. Se você tem perguntado algo a Deus e não tem obtido resposta, entenda que isso tem acontecido para o seu bem; afinal, há coisas mais importantes a serem resolvidas, para que, no tempo certo, você solucione problemas maiores do que o atual.

Como insistissem, o Mestre Se endireitou, parando de escrever no chão, e disse-lhes que aquele dentre eles que estivesse sem pecado lançasse a primeira pedra contra ela. Resultado: começando pelos mais velhos até os mais novos, saíram todos, porque não havia um sequer sem pecado. Quando Deus fala, não há como resistir, e sim aceitar.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares