11/03/2016 - A DOR DE UM PAI

E levantaram-se todos os seus filhos e todas as suas filhas, para o consolarem; recusou, porém, ser consolado e disse: Na verdade, com choro hei de descer ao meu filho até à sepultura. Assim, o chorou seu pai.   

Gênesis 37.35

Jacó foi usado para nos dar maravilhosas lições; porém, a do amor que tinha por José e pelos demais filhos e filhas é lindo. Ela nos ensina a nunca desistir dos nossos filhos – os naturais e os espirituais. Apesar de amar aqueles que Deus lhe havia confiado, o patriarca não receou em repreender Rubén, o primogênito, quando ele transgrediu, e, depois, deserdá-lo, pelo fato de ter abusado da concubina do pai e mãe de Dã e Naftali, irmãos de Rúben.

De certo modo, Jacó tipifica o Senhor Jesus, que, para conquistar para Si uma família gloriosa, lutou de todos os modos para nos tirar das mãos do inimigo. O Mestre não desiste nunca, até mesmo quando, em um momento de fraqueza, voltamos a fazer a vontade do maligno. Essa firmeza do Altíssimo nos impressiona, pois há casos em que muitos irmãos na fé se deixam levar pelas mentiras satânicas e causam dores ao Corpo de Cristo, mas, com amor, Ele os resgatou.

Jacó trabalhou sete anos para ter Raquel (a mulher a quem amava) ao seu lado. Ao ser enganado pelo sogro e ter recebido Leia, não se importou de trabalhar outros sete anos. Depois, mesmo tendo o salário mudado dez vezes, creu que o Senhor não o deixaria sofrer prejuízo. Só quem olha para o Autor da nossa fé pode ter uma atitude parecida, porque, ainda que a situação pareça ilógica, ele há de perseverar até o fim.

Não há consolo para um filho que se perde, pois a sentença lavrada no Juízo valerá para a eternidade. Portanto, devemos lutar para não deixarmos que se perca uma só parte da herança de Deus. A sentença pode ser destinada a quem, de modo consciente, recusou a oferta de perdão do Pai eterno e também àquele que não fez o que deveria para salvar tal vida. Só em saber que alguém se perdeu por nossa culpa, o sofrimento será grande e interminável.

Em meio à dor que afligia Jacó, os filhos mentirosos e criadores daquela história de uma besta-fera ter despedaçado José tentavam consolá-lo friamente, mas uma falsa palavra de alívio jamais acalma um coração aflito e enganado. Somente os que servem a Deus têm o poder para consolar, curar e levantar o caído. Se alguém esconde seu erro contra outrem e, ao mesmo tempo, tenta ajudá-lo não obtém sucesso.

Por que Deus não deu a Jacó o entendimento de que a versão contada pelos filhos dele era mentirosa? É provável que o tenha feito. No entanto, como o coração do patriarca estava carregado de tristeza (ou talvez para nos dar uma lição preciosa como essa), ele não percebeu a mentira. Ao mesmo tempo em que ouvia a notícia fraudulenta, profetizou, em seu íntimo, que desceria o seu filho à sepultura, mas foi ao seu encontro no Egito.

Aprenda com o Espírito Santo a lutar por aqueles que Deus lhe deu na família natural e na obra, que é sua família eterna. Não abandone nenhum deles até que se convertam, ou você esteja do outro lado, na presença do Senhor. Você tem o poder de guardar o que lhe foi dado.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares