09/12/2017 - O PLANO DO FARISEU

Este foi ter de noite com Jesus e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és mestre vindo de Deus, porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele.

João 3.2

Nicodemos, príncipe dos judeus, resistiu o quanto pôde ao convite do Espírito para declarar publicamente que Jesus era o Messias esperado. Porém, quando a convicção era maior do que a sua capacidade de postergar a decisão, procurou o Mestre à noite, talvez para que ninguém o visse falando com o Nazareno. Esse é o triste retrato de muitas pessoas que sabem a Verdade, mas não a confessam, deixando de nascer de novo e garantir a sua entrada no Céu.

Como um bom “político”, começou a elogiar o Mestre. Muitos estão nessa posição, mas, embora saibam o que lhes acontecerá se não confessarem publicamente a Sua fé no Senhor, crendo em seus corações, não poderão ser salvos (Rm 10.8-10). Por que não tomar agora a decisão de ser salvo, passando a ser um filho de Deus, protegido pelo Senhor, enquanto estiver aqui, e, depois da morte, estar com Ele para sempre? A perdição será eterna!

Nicodemos foi sincero com Jesus, mesmo se escondendo dos outros e culpando-se por se envergonhar do Mestre. Ora, isso faz o Senhor também Se envergonhar de quem age desse modo. Não basta dizer a verdade, e sim como você a confessa. Esse homem passou a bajular o Mestre, mas Este o amou e disse claramente que, se ele não nascesse de novo, da água – a Palavra de Deus – e do Espírito, não poderia ver o Reino de Deus nem entrar nele.

Toda pessoa que escuta alguém falar de Jesus logo sabe que Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida e, sem Ele, ninguém irá ao Pai. Adianta um indivíduo conhecer muito das Escrituras, mas não vivê-las? Por que uma pessoa permanece no adultério, se pode se arrepender e sair do grupo de condenados elencado na primeira carta aos Coríntios, capítulo 6, versículo 10? Volte ao primeiro amor, confesse seus erros e obtenha a vida eterna. Vale a pena!

Quando recebeu os elogios, Cristo não Se deixou levar pelas lindas e estudadas palavras, as quais, aparentemente, mostravam o quanto Nicodemos O “amava”. Jesus logo lhe disse a verdade. Se você deixou a sua metade e, hoje, encontra-se nos braços daquela pessoa que julgava ser a “ideal e preparada por Deus” para fazê-lo feliz, tome agora a atitude mais sensata da sua vida: rompa esse relacionamento, que o levará às profundezas do Inferno.

Não permita que o espírito religioso use você, pois ele tem a coragem de fazê-lo acreditar que há uma justificativa no seu caso. Se aceitar a condenação que nunca terá fim, será por pura tolice. Talvez, você esteja tomado pelo demônio da morte eterna. Neste momento, repreendo esse espírito safado e mau, ordenando que saia da sua vida. Em o Nome de Cristo, tome a decisão de ser salvo e ver essa pessoa salva também.

Pare com a mentira de que precisa de mais alguém, pois Deus nunca disse isso na Bíblia. Ao contrário, Ele manda que você se alegre com a mulher – o cônjuge – da sua mocidade (Pv 5.18). Os poucos anos de prazer sujo não compensarão a perdição que você irá “curtir” eternamente. Depois do Juízo, não haverá amor, compaixão nem perdão para os seus pecados.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares