03/03/2018 - QUANDO O ESPÍRITO DE DEUS NOS REVESTE

O Espírito do Senhor JEOVÁ está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos e a abertura de prisão aos presos.

Isaías 61.1

Quando Jesus estava na sinagoga em Nazaré, deram-Lhe o livro do profeta Isaías. Ele encontrou esse texto, leu-o perante as pessoas e disse que, naquele dia, tal registro havia se cumprido perante seus ouvidos. Tais palavras podem ser ditas como o decreto de Nazaré. Quando entender o que a Palavra fala a seu respeito, no mesmo instante, creia e tome posse disso.

Jesus afirmou que o Espírito de Deus estava sobre Ele para pregar o Evangelho aos mansos – aqueles que se submetem ao Senhor. Ora, o Espírito Santo não nos foi dado para ficarmos calados, e sim anunciarmos a vontade divina a todas as pessoas, independentemente de quem sejam. Ao recebermos o Espírito do Senhor, tornamo-nos testemunhas de Cristo, por isso devemos estar preparados para Ele nos usar.

Apesar de estarmos autorizados a pregar, precisamos receber instruções sobre onde e quando agir em o Nome de Jesus. Temos de agir como os soldados treinados para representar o poder público. Não podemos ir a qualquer lugar e fazer o que achamos certo; necessitamos da direção dos Céus. O Reino de Deus é organizado, por isso os Seus servos têm de seguir a Sua orientação.

Jesus falou que aqueles que iam até Ele eram conduzidos pelo Pai. Conosco ocorre a mesma coisa. Então, toda pessoa que vai a você foi levada pelo Senhor, quer tenha vindo em paz ou não. Há pessoas que só se abrirão para entender a Verdade, se elas se esvaziarem de tudo o que enche suas mentes e seus corações. Por isso, esteja na presença de Deus para saber como proceder em cada situação. O Senhor nunca erra!

Isaías declarou que o ministério de Jesus incluía a restauração dos contritos de coração. Existem pessoas arrasadas, lamentando-se dia e noite, por não entenderem nem cumprirem o plano do Altíssimo. Elas precisam da nossa autoridade e unção. Temos de abrir as Escrituras para elas e fazermos com que entendem que devem se arrepender e se preparar para servir a Deus. Temos a Palavra que, ao ser aberta, libera a cura, a libertação, o perdão e a restauração aos contritos.

Muitas pessoas são cativas dos senhores da iniquidade – os demônios – e usadas por eles nas mais perversas maneiras de humilhar e sofrer. Elas não conseguem deixar de errar e vivem fazendo mal ao próximo, porque são controladas por esses espíritos malignos. O que devemos proclamar a elas? Só o Senhor sabe. Andando com Ele, seremos bem-sucedidos.

Com a unção do Santo Espírito, temos a chave – a autoridade – para libertar aqueles que estão presos ao maligno. Quem desejar ser livre de qualquer envolvimento mal e nos procurar será liberto, em o Nome de Jesus, pois usaremos a prerrogativa que o Senhor nos concedeu.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares