07/02/2019 - A INVEJA E SUAS CONSEQUÊNCIAS

E tiveram inveja de Moisés, no acampamento, e de Arão, o santo do SENHOR. 

Salmo 106.16

 A inveja brotou no coração de Corá, e logo se espalhou. Ele conseguiu corromper Datã e Abirão, e, como costuma acontecer, uniram-se a eles mais 250 homens israelitas, maiorais da congregação, chamados ao ajuntamento, varões de nome. O que reivindicavam era um basta na liderança que os tirara do Egito, pois estavam cheios de santidade própria. Isso pode ter ocorrido por causa do israelita que foi apedrejado.

A Bíblia nos orienta a termos cuidado, porque o diabo anda ao nosso derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar (1 Pe 5.8). Eles concordaram que já eram demais as atitudes de Moisés, mas nem pensaram que o Senhor o dirigia. Não se lembraram das vezes em que, estando em perigo, o homem de Deus orou, a ira do Senhor foi reprimida e, por isso, não morreram. Ainda hoje, este demônio volta a agir, e muitos lhe obedecem!

Quem não teme o Senhor está pronto para encontrar defeitos na liderança levantada por Ele, sem saber que O está culpando por não velar sobre Sua obra. Agindo assim, sem dúvida, essa pessoa é movida pelo espírito do erro e, mesmo tentando se mostrar espiritual, se Deus não intervir, ela causará um prejuízo enorme à vida dos fracos na fé, porque ela não sabe se isso vem do Altíssimo ou não!

O indivíduo que se insurge contra a liderança da igreja busca seu próprio interesse (Pv 18.1) e, embora ele seja carismático e pareça ter razão, Deus há de julgá-lo por amor à Sua obra, e seu fim será trágico. Não faça as coisas mostradas pelo diabo, pois quem se susterá quando o Senhor da Igreja entrar em ação? Aquele motim não terminaria bem, nem qualquer outro logrará sucesso.

Quando Moisés ouviu a razão deles, caiu sobre seu rosto. Aquele que foi chamado para ser líder sabia que tinha de ser servo de todos. Logo recebeu a resposta dos Céus e disse aos insubordinados: Amanhã pela manhã o SENHOR fará saber quem é seu e quem o santo que ele fará chegar a si (Nm 16.5). A sentença estava lavrada, mas os amotinados não percebiam que haviam ido longe demais e o julgamento viria.

Na manhã seguinte, a congregação estava em suspense, e alguns já se inclinavam para os rebeldes. Moisés disse-lhes que se afastassem das tendas daqueles três. A cegueira deles era tão grande, que não se importaram. Moisés tentou argumentar, mas, como os sentidos dos rebelados estavam corrompidos, não se moveram. Moisés falou que, se eles morressem do modo como os demais morrem, Deus não havia falado por ele (Nm 16.29). A sorte estava lançada!

Então, a terra se abriu e tragou-os vivos, junto com seus familiares. A multidão correu ao ver isso. O fogo de Deus desceu e tragou os 250 que se juntaram aos ímpios (Nm 16.1-40). Nunca lute contra a Verdade! Quem atrapalhar a obra do Senhor terá um fim muito triste. Cuidado com os que buscam os próprios interesses!

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares