22/03/2019 - DIGA QUE MARCHEM

Então, disse o SENHOR a Moisés: Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem.

Êxodo 14.15

O medo que os israelitas sentiram ao ouvir que Faraó e todo o seu exército estavam indo atrás deles fez todos desanimarem e desejarem voltar ao Egito. Isso levou Moisés a também se desligar um pouco da sua fé e orar sem sentido. Então, em um ímpeto divino, o Altíssimo bradou, perguntando ao Seu servo por que clamava a Ele, em vez de dizer ao povo que marchasse. Há tempo para tudo!

Quando sabemos o que fazer, não precisamos clamar ao Senhor; afinal, se houver mais instruções, Ele nos dará. Muitas vezes, eu me pego repetindo o que não tem sentido, pois já ouvi de Deus o suficiente para não parar, e sim andar no caminho indicado por Ele. Não podemos condenar Moisés por ficar clamando, se o Altíssimo não o condenou; apenas o advertiu. Que Ele nos advirta sempre!

Não dá para bancarmos os durões, condenando os outros sem confessar que, às vezes, fazemos igual. É difícil tirar cerca de três milhões de pessoas do cativeiro e levá-las à Terra da Liberdade, se, entre os peregrinos, há todo tipo de gente e de problemas. Alguns eram idosos; outros, crianças, além do gado que levavam: bois, ovelhas e barracas, víveres e demais itens necessários à viagem. Moisés era o líder deles!

Quantas vezes surgiram questões entre uns e outros no arraial? Não sabemos. Imagine uma multidão como a população de Salvador ou Belo Horizonte. Era esse número que ele tinha sob a sua guarda. Ele não possuía polícia, alto-falante e nenhum meio para tê-los sob seu controle, a não ser a autoridade divina. Quantas vezes um mal surgiu entre eles, e Moisés teve de buscar a direção do Alto para solucionar o conflito ou a peste?

Quando as senhoras entravam em trabalho de parto diariamente, era preciso esperar um tempo para seguir adiante. Era complicado ser líder naqueles dias, mas, em todo o percurso, Deus ajudou Moisés e deu solução às dificuldades. Só mesmo quem tinha unção divina podia ocupar um lugar como aquele. Ele era o responsável por todas as coisas que ocorressem com os israelitas, e isso durou 40 anos. A misericórdia o cercava!

Ao sentir que ele e o povo passariam pelo mar, Moisés resolveu orar mais, e Deus mandou que dissesse ao povo que marchasse. Não temos de saber tudo o que o Senhor fará. Caso contrário, não seria pela fé a caminhada. Temos de confiar na onisciência do Pai, o qual há de prover os meios de nos levar a bom termo. Quando o Onipotente decide fazer algo, ninguém pode impedi-Lo. Quem confia sabe que Deus é maior do que as adversidades.

Os líderes devem ter uma dependência completa do Senhor; do contrário, falharão em cumprir o que lhes foi ordenado. A vida de milhões de pessoas está nas mãos dos que estão na direção da obra. Posso afirmar que não é difícil fazer o que Deus manda, sendo um servo fiel. Não tenha medo de ser um instrumento do Altíssimo!  

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares