07/04/2019 - NÃO CONTE COM MEDROSOS E PESSOAS SEM VALOR

Então Josué e todos os soldados se prepararam para marchar contra Ai. Ele escolheu trinta mil homens corajosos e os enviou de noite.

Josué 8.3

A escolha das pessoas que estarão conosco para guerrear as guerras do Senhor é essencial, pois o grupo separado pode nos levar à vitória ou à derrota. Esta entristecerá o Salvador. Quem não tem o coração nas mãos de Deus pode acabar atrapalhando bastante. Temos de selecionar bem os que se apresentam para servir ao Senhor; do contrário, veremos o insucesso chegar até nós. Lembre-se: em todas as coisas, somos mais do que vencedores (Rm 8.37)!

Os que se levantaram com Josué eram homens de batalha. Eles se declararam prontos para tirar a vergonha de Israel pelo fracasso do combate com o povo de Ai. No entanto, nem todos foram com o capitão. Muitos não haviam tido o devido encontro com Deus, e isso é importantíssimo. O inimigo não releva o fato de estarmos com as pessoas erradas nas lutas, mas entra no combate tentando nos vencer.

Moisés havia advertido sobre indivíduos que se ofereceriam para guerrear em favor da pátria. Eles poderiam querer participar por pressão familiar ou outros interesses. Então, quando a luta se intensificasse, jamais agiriam como é dever de todo servo de Deus (Dt 20.1-9). O Senhor dispensa grande número de “guerreiros”. Ele precisa mesmo é daqueles que se guiam pelo Seu conselho e são fiéis. A vitória vem dEle (Pv 21.31)!

Sabendo da determinação divina, Josué deve ter anunciado aos medrosos e aos interessados na vida secular uma ordem para voltarem às suas casas. Devemos ficar atentos a essa lição. O novo convertido precisa ser provado e aprovado, mostrando intrepidez; senão, ele jamais pode ser arrolado no exército de Deus, nem para evangelizar nem ministrar as bênçãos do Evangelho. 

Restaram a Josué 30 mil soldados. Isso devia ser mais ou menos 5% dos homens com idade para guerrear naqueles dias em Israel. Ele daria fim àquela cidade que os humilhou e os fez chorar de tristeza por tanta vergonha. Agora, após ter sanado o problema daquela derrota, o comandante Josué estava pronto para executar a vingança do Altíssimo.

Os escolhidos foram enviados à noite, pois esse período é plena luz para o Todo-Poderoso (Sl 139.12). Para os cristãos, a falta de luz não é obstáculo, porque o poder divino opera bem em qualquer circunstância. Com a iluminação do Espírito Santo, tudo se torna fácil para nós. Ao Senhor seja a glória! 

Os salvos estão preparados para servir ao Altíssimo, porém quem deixa o medo e outras coisas entrarem em sua vida tem de ser liberto primeiro. O Onipotente se recusa a aceitar o retrocesso de alguém (Hb 10.38). Santifique-se hoje, pois amanhã o Senhor fará maravilhas em seu favor. Bem-vindo ao Reino dos vitoriosos e destemidos servos de Deus.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares