Mensagens de hoje | R. R. Soares | O Portal da Igreja Internacional da Graça de Deus
O início do patriarcado de Abraão
07/05/2023
A presença materna na vida cristã dos filhos
11/05/2023
O início do patriarcado de Abraão
07/05/2023
A presença materna na vida cristã dos filhos
11/05/2023

A importância da lei da circuncisão

Foto: Kelli McClintock

COMPARTILHE

Então, tomou Abraão a seu filho Ismael, e a todos os nascidos na sua casa, e a todos os comprados por seu dinheiro, todo macho entre os homens da casa de Abraão; e circuncidou a carne do seu prepúcio, naquele mesmo dia, como Deus falara com ele. 

Gênesis 17.23

A circuncisão física dos meninos hebreus era obrigatória. Mais do que um ritual, era um sinal de que o indivíduo era judeu. Hoje, essa marca precisa ser feita naqueles que aceitaram Jesus como Senhor e Salvador, ocasião em que se tornou um salvo e, portanto, nova criatura (2 Co 5.17). Ela é feita pelo próprio Espírito de Deus e associada ao batismo nas águas (Cl 2.11-13).

No passado, no fim de uma guerra, vários homens eram levados cativos. Mas como era possível saber quem era de Israel ou do inimigo? Verificando se tal soldado era circuncidado ou não. A circuncisão era uma marca permanente e, hoje, tipifica o sinal deixado nos homens e nas mulheres que se entregaram ao Senhor, mostrando que são filhos de Deus ao mundo espiritual – anjos e demônios. Como vimos, ela só será realizada em quem se converteu e foi batizado. A antiga circuncisão era feita no corpo, mas a atual é no espírito.

O patriarca Abraão passou pela circuncisão física e, a seguir, tomou o seu filho Ismael, pai de todo povo árabe, e fez nele essa “operação”. É preciso estender a todos da sua família a circuncisão do coração, símbolo do espírito do homem, a fim de que entrem no Reino de Deus. Porém, se alguém quiser se batizar somente por esse motivo, nada conseguirá, porque o Senhor só a cumprirá nos salvos!

Isso mostra que, se você, sem ter se convertido, foi batizado em uma igreja por imersão, talvez até no rio Jordão em Israel, o seu batismo não valeu de nada. Batismo vem do grego, baptismós, que se traduz por imersão ou mergulho. Quem recebeu uns pingos de água quando pequeno, ou mesmo adulto, não foi batizado. Ora, as Escrituras revelam que o batismo é também um sepultamento, e nele um punhado de terra jamais sepultará qualquer morto (Rm 6.4).

Abraão também circuncidou os servos nascidos em sua casa, bem como os negociados com dinheiro. Naquele tempo, essas pessoas eram propriedade de quem os comprava. Os que nasciam na casa de seu senhor, sendo filhos de servos, pertenciam ao dono dos seus pais. Esse sistema de servidão foi abolido e, hoje, não pode ser utilizado. Veja, a circuncisão dos servos do patriarca exemplifica o que ocorrerá no arrebatamento e na consequente trasladação dos salvos para os Céus. Apenas aqueles que forem circuncidados subirão. Os perdidos ficarão por aqui!

Jamais se iluda com as ideias difundidas no mundo sobre alguém não se identificar com o seu gênero e mudar de sexo, tendo, inclusive, tal mudança registrada em seus documentos. Essa pessoa só será salva caso se converta dos seus maus caminhos, batizando-se nas águas e também no Espírito Santo. Assim, ela será nova criatura em Cristo Jesus, sendo admitida no Reino de Deus (Jo 3).

Abraão fez como o Altíssimo lhe ordenara. Obedecer ao Senhor é o mais importante! Devemos agradecer ao Pai por nos ter feito conhecer a Verdade e nos permitir crer no Evangelho, para cumprirmos a seguinte missão: levar os perdidos a terem a marca de Cristo.

Em Cristo, com amor,

R. R. Soares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chave Pix Copiada!

A chave Pix foi copiada para a área de transferência.